Quenianos dominam a 23ª Maratona de São Paulo

Nesse último domingo (9), os quenianos Paul Kimutai e Leah Jerotich foram os grandes nomes da   23ª Maratona Internacional de São Paulo, evento reuniu 18 mil atletas e os melhores nomes do esporte no país e destaques do exterior . E o que o Quênia tem a ver com São Paulo? São cerca de 9.740 km de distância entre a capital do país africano, Nairobi, e a metrópole paulista e pelo menos 15h de viagem que podem ser resumidos a pouco mais de 2h no asfalto bandeirante. Afinal, pelo quarto ano consecutivo, no masculino, e terceiro, no feminino, os atletas quenianos dominaram a Maratona Internacional de São Paulo.

No masculino, Paul Kimutai, um dos favoritos ao título, mostrou a que veio e com uma corrida bastante consistente, repetiu o feito de 2016, sagrando-se o grande campeão da Maratona Internacional de São Paulo, pelo segundo ano seguido, cruzando a linha de chegada com o tempo de 2h17min56seg. Mas o queniano não teve vida fácil, e foi acompanhado de perto pelos atletas brasileiros. E, foi apenas no km 30 da prova que ele começou a ter um pouco mais de vantagem e passou a abrir um pouco. A partir daí, ditou bom ritmo para não sair mais da liderança, alcançando a vitória, sua segunda consecutiva na principal prova do calendário.

“É minha segunda vitória na Maratona Internacional de São Paulo. Hoje fiquei feliz em defender e manter o título. Agora sou o bicampeão da prova. Mas não foi fácil. Estava calor e isso dificultou. Depois do km 30, quando assumi mesmo a liderança, comecei a gostar mais da prova, curti o percurso e fui administrando para vencer”, contou Paul Kimutai, bicampeão da prova.

O restante do pódio foi composto por brasileiros. Edson Amaro Arruda dos Santos em segundo, seguido por Franck Caldeira de Almeida (3º), Wellington Bezerra da Silva (4º) e Francisco Ivan da Silva Filho (5º). O baiano Edson travou boa briga com seus compatriotas e também com o queniano Paul. O atleta segundo colocado chegou a liderar a prova, mas acabou tendo que diminuir um pouco para conseguir completar bem e garantir o resultado.

Terceira colocada na Meia Maratona do Rio de Janeiro em 2016, Leah Jerotich, também do Quênia, não deu chances para as adversárias e dominou a disputa feminina, conquistando o primeiro lugar com o tempo de 2h41min58seg. A atleta de 29 anos teve bom ritmo nos primeiros 20 quilômetros, quando conseguiu a fuga e passou a liderar a prova, daí em diante, sem sofrer ameaças das oponentes, começou a administrar a vantagem, se mantendo a frente das concorrentes.

 “Estou feliz com o resultado. É minha primeira participação nesta prova e já consegui esse resultado. Foi muito bom. Mas o clima úmido me incomodou um pouco, especialmente no começo. Também senti um pouco de dificuldade por conta do percurso, caracterizado por muito sobe e desce. Mas no quilômetro 20, já na metade da prova, consegui abrir um pouco e depois fui administrando”, contou a vencedora.

 2017maratsplargaerea2valle

Duas outras atletas do país africano chegaram na sequência. Priscilla Lorchima em segundo e Christine Chepkemei, em terceiro. Depois, foi a vez das brasileiras Marizete Moreira dos Santos, quarta colocada, e Simone Ponte Ferraz, com a quinta colocação. Elas repetiram o resultado da prova de 2016. e novamente colocaram o Brasil no pódio da disputa.

Aos 42 anos, uma veterana da prova, Marizete ficou feliz com o resultado. E dedicou seu quarto lugar à memória do pai, falecido há quase um ano. “Me sinto lisonjeada de chegar, aos 42 anos, e ainda estar correndo neste nível. É muito gratificante. Foi uma prova muito boa”, concluiu a atleta bicampeã da Maratona, e que foi a última brasileira a vencer, em 2009 e 2010.

Recorde da prova continua sendo verde e amarelo

A 23ª Maratona Internacional de São Paulo contou com um convidado de honra: Vanderlei Cordeiro de Lima, dono do recorde da prova (em 2002), com o tempo de 2h11min19seg. O ex-maratonista é medalha de bronze em Atenas (2004), e responsável por acender a pira olímpica nos Jogos Rio 2016, foi o padrinho da disputa deste domingo. “Para mim é maratona é prova mais importante do cenário esportivo nacional. Meu tempo, em 2002, que ainda é o recorde da prova, foi fruto de muito trabalho e planejamento focado no desempenho. Mas acredito que seja importante para o evento que alguém supere esse tempo. Sigo na torcida para que isso seja feito por um brasileiro”, disse.

A 23ª Maratona Internacional de São Paulo, assim como aconteceu na Meia Maratona de São Paulo, contou com diversas dinâmicas para coibir a presença de “pipocas”, como o controle de acesso mais rigoroso, intensa comunicação pelas redes sociais, comunicação estática ao longo do percurso, destacando que os serviços são para o corredor devidamente inscrito. Tais ações permitiram diminuir bastante a presença de “pipocas”, garantindo a qualidade e estrutura do evento para os atletas inscritos. Esse trabalho será continuado de forma significativa nas demais provas da Yescom.

Resultados 2017

Masculino

 1) Paul Koech Kimutai (Quênia), 2h17min56seg

 2) Edson Amaro Arruda dos Santos (Brasil), 2h21min40seg

 3) Franck Caldeira de Almeirda (Brasil), 2h21min53seg

 4) Wellington Bezerra da Silva (Brasil), 2h22min37seg

 5) Francisco Ivan da Silva Filho (Brasil), 2h24min54seg

 Feminino

 1) Leah Jerotich (Quênia), 2h41min58seg

 2) Priscilla Lorchima (Quênia), 2h51min04seg

 3) Christine Chepkemei (Quênia), 2h52min33seg

 4) Marizete Moreira dos Santos (Brasil), 2h55min51seg

 5) Simone Ponte Ferraz (Brasil), 2h56min58seg

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s