Jemima Sumgong e Leul Aleme vencem 92ª Corrida de São Silvestre

Nesse último sábado, a queniana Jemima Sumgong e o etíope Leul Aleme venceram a 92ª Corrida Internacional de São Silvestre, a mais importante prova de rua da América Latina, realizada na manhã deste último sábado (31). Favorita ao título, Jemima, campeã olimpica dos Jogos Rio 2016, completou a prova em 48min35s, estipulando um novo recorde para a disputa. Leul, vice no ano passado, garantiu seu primeiro título com o tempo de 44min53s. Pelas conquistas, ambos receberam um prêmio de 90 mil reais cada.

O Brasil comemorou o quarto lugar no masculino com Giovane dos Santos, pela sexta vez no pódio da prova, que marcou o tempo de 45min30s. Já no feminino, a primeira brasileira foi Tatiele de Carvalho, que terminou em sétimo lugar, com o tempo de 54min01s. Ao todo, 30 mil corredores se inscreveram para a prova, que fechou o ano esportivo nacional no país e contou com representantes de todo o Brasil e de vários países. Apesar de tantas pessoas de locais distintos, o pensamento comum foi o de comemorar o fim de ano correndo, milhares sem se preocupar com o tempo e sim com a diversão e a qualidade de vida.

Recorde na disputa feminina

A principal atração no feminino, Jemima Sumgong não decepcionou. Nem mesmo sua preocupação com a velocidade de uma prova de 15 km, que não é sua especialidade, afetou a campeã da maratona dos Jogos Olimpicos do Rio de Janeiro 2016 e também da Maratona de Londres 2016. Ela venceu com folga e ainda estabeleceu o novo recorde para o feminino. “Não corri pensando na marca. Fiquei feliz ao saber disso no final da prova, que foi bastante dura para mim. Sofri com o calor e a umidade”, declarou. A atleta ainda destacou o apoio da torcida. “Foi muito legal ter todos me apoiando. Fiquei muito feliz e quero agradecer a todos. Depois de vencer nos Jogos e agora na São Silvestre, com certeza o Brasl está em meu coração. Obrigado a todos”, encerrou.

92ª CORRIDA INTERNACIONAL DE SÃO SILVESTRE 2016

A fundista Tatiele de Carvalho, que chegou à final dos Jogos Olímpicos Rio 2016 nos 10 mil metros, gostou do resultado, mas adimitiu ter sentido o calor. “Estava muito quente e isso dificultou um pouco no meio da prova. Felizmente, consegui segurar a posição e festejar a conical de melhor brasileira. AInda vou vencer esta prova”, declarou a atleta, que no ano que vem tem como meta o Mundial de Londres.

No masculino, por sua vez, a briga pelo primeiro lugar no masculino foi mais acirrada. Tanto assim, que a definição acabou acontendo nos quilômetros finais, já na Avenida Brigadeiro. Neste ponto, Leul abriu dos adversários e seguiu na frente até a linha de chegada, com os adversários logos atrás. Sem dúvida, o fato de ter estado na São Silvestre antes fez a diferença. “Estou muito feliz. O público me apoiou muito desde o começo e isso ajudou muito a enfrentar essa dura prova”, disse o campeão que começou a treinar em 2011 e tem como sonho estar no Mundial de Londres, no ano que vem.

92ª CORRIDA INTERNACIONAL DE SÃO SILVESTRE 2016

Giovani dos Santos também era só alegria. Afinal, pelo sexto ano seguido conquistou um lugar no pódio, sem falar de ter liderado a prova em alguns momentos. “Estou satisfeito. Sempre busco a vitória, mas estar no pódio da São Silvestre é muito importante. No ano que vem ganharei deles”, brincou o atleta. “Oferece esse resultado para todos as vítimas do voo da Chapecoense, que agora é meu time”, completou.