Reclame menos, faça mais. Reclame menos, viva mais

Foto: Roco Runs 

A nossa geração está acostumada a reclamar e sim, me integro nessa equação. De um modo geral, vivemos quase 100% de nossos dias reclamando e se lamentando. Se não é o trabalho, é o trânsito. Se não é trânsito, é o clima. E se não é o clima? Bem, são os políticos, a falta de dinheiro e por aí vai. Entramos em um ciclo de lamentações diárias, ilimitadas, complexadas e viciantes.

É triste, eu sei, mas já faz um tempo (e claro, graças às inúmeras broncas de pessoas mais maduras) que eu fiz questão de dia após dia, fazer o possível para deixar esse comportamento de lado. Óbvio que a maturidade ajuda muito, mas o exercício de parar de se martirizar e lamentar é diário – e muito mais do que necessário.

Quando percebo que estou reclamando muito sobre algo, me pergunto aonde reclamar irá me levar. Partindo do ponto que tudo nessa vida tem solução (menos para a morte), pondero o que essa reclamação mudará na minha vida e chego na resposta meio que óbvia, mas que precisa ser “buscada” de que não, reclamar não mudará a minha vida em nada e pelo contrário, já que pode atrasar planos, soluções e atrair energias negativas.

Paro e respiro, mentalizando possíveis caminhos para que o problema seja solucionado e continuo focada. Entretanto, fico mais disposta em dar a volta por cima do que me sacrificar. Chego então a uma linha de pensamento de que o meu problema pode ser solucionado inevitavelmente – seja por minhas mãos ou em alguns casos, de outras- e que a partir disso, eu não tenho capacidade de saber quando ele será solucionado, me restando apenas manter a cabeça erguida e vibrar para que no futuro próximo seja. Recoloco minhas energias e vibrações no lugar onde elas devem estar e deixo de perder tempo ou sono.

Ok, ok, não é fácil, mas como nada nessa vida é, meus caros, devemos insistir nessa atividade de tentar se tornar maior que os problemas, dificuldades e aflições. Precisamos sim ter consciência de que nada nessa vida pode tirar facilmente a nossa paz e se estiver tirando, é preciso refletir a respeito no mesmo momento. Temos pouco tempo nesse vôo chamado vida e por isso, pare e pense: tem certeza de que você vai desperdiçar algumas horas com “caramiolas” na cabeça? Não. Chega! Chega de reclamar por bobagem, de se esquecer de tudo é passageiro e que no final disso tudo, precisamos estar felizes por nossa passagem – e não ter o sentimento de que poderíamos ter feito mais ou reclamado menos.

Que tal nos observarmos mais? Que tal buscarmos evoluir, crescer e amadurecer? Olhar o lado positivo de tudo e buscar de todas as forças de ir atrás de uma solução requer paciência, calma e persistência, mas todos aqueles que não desistem, veem os dias serem mais leves, melhores e cheios de energias positivas.
Viva intensamente cada minuto, não o desperdice por besteiras.