A fortaleza…mental!

Não foi a primeira corrida do ano, mas sim, a primeira ultramaratona do ano. A primeira corrida foi curta; foram 5 km onde o foco era completamente diferente em que visei a velocidade. Ter escolhido essa distância teve como objetivo dar o pontapé inicial de 2015,  esquetando os motores. O resultado? Um 2° lugar na categoria! Interessante para uma quarentona como eu, né? Dando continuidade aos treinos, tive a oportunidade de participar de uma corrida de 60 km com oito voltas na Lagoa Rodrigo de Freitas e, de quebra, participar de um projeto que ajuda famílias carentes do município do Rio de Janeiro e da cidade de Formosa, do estado de Minas Gerais.

O começo da prova foi ruim; tive um mal- estar e a corrida não fluía…Após alguns quilômetros percorridos, consegui driblar o problema e tudo melhorou. Disposição, tempo, enfim, posso dizer que era outra prova! E bem, não posso esquecer da minha vontade. A vontade de realizar era grande, muito grande.Quando eu começo a correr – principalmente as longas distâncias – sinto que algo em mim muda. Não é só motivação, é algo além…vem de dentro! É um mix de prazer, rebeldia, entrega… É uma determinação diferente!

 

Mas de onde vem essa determinação? Vem da necessidade de conhecer os meus limites? De superá-los? E qual é o meu limite? Confesso que ainda não sei, mas desde a minha primeira ultramaratona ( realizada em agosto de 2013) percebi que tinha uma predisposição para ir além e para não desistir. Conforme vou percorrendo as distâncias e o tempo vai passando, vou me sentindo mais forte…Sinto-me extremamente motivada!

Isso significa que em um esporte desgastante como a ultramaratona, a boa performance depende muito do lado psicológico. Existe a necessidade de criar uma fortaleza mental – e essa fortaleza protege do desconforto, mal estar,  dor,  cansaço, desânimo, solidão, ou desamparo.

Então você lembra de tudo que te fez chegar até ali. De toda a sua disciplina, determinação, foco, compromisso, fibra, fúria, vontade e amor! Você vê a linha de chegada e a chegada é um momento só seu em que a sensação de prazer cumprido é nitidamente percebida! E, assim, eu sorrio na mais total entrega de felicidade, fechando mais uma etapa e me preparando para a próxima, buscando, a cada dia, o melhor de mim mesma!